38764  ACESSOS

NOTÍCIAS

 

As vendas despencam

PESQUISA OFICIAL DIVULGADA PELA CÂMARA DO LIVRO APONTA QUEDA DE 17% NA COMPARAÇÃO COM O MESMO PERÍODO DO ANO PASSADO

O que era apenas uma impressão fugidia expressa pelos livreiros da Feira do Livro de Porto Alegre ao longo dos últimos dias foi confirmado ontem com a divulgação dos números oficiais de vendas desde o início do evento: a Feira está vendendo menos.

Pelos números da pesquisa oficial da Câmara Rio-Grandense do Livro, a Feira, somando suas três áreas, sofreu uma queda de 17% do mesmo período do ano passado para cá. Assim, no puro número, pode não se ver a dimensão da coisa, mas é quase como se um quinto dos livros que se venderam no ano passado não tivesse encontrado comprador nesta 55ª edição.

A Câmara divulgou ainda que, se não for computado o último sábado, dia 7, de uma chuva forte que espantou o público, a queda de vendas, embora ainda acentuada, se reduz para 10%.

– Divulgamos essa explicação junto com a pesquisa para mostrar como um único dia pode gerar um desvio padrão enorme. O sábado costuma ser um dia forte para a Feira, mas nesse em particular choveu, e isso é um dado a considerar – diz o presidente da Câmara, João Carneiro.

Os números casam com debates que já percorrem a Praça e que têm repercutido nas discussões sobre o principal evento literário do Estado: por que a Feira já não é mais aquele cenário dinâmico de culto à literatura e ao livro? Para alguns, a já recorrente explicação do gigantismo do evento seria uma explicação plausível. Para outros, a maneira como a Feira foi se expandindo e se separando em blocos. Para um terceiro grupo, a Feira já não é mais um momento de atualização dos amantes de literatura, uma vez que a situação das livrarias de Porto Alegre hoje não é a mesma.

– A Feira foi pensada para um tempo em que se tinham livrarias nas quais não acontecia a intensa vida cultural que se tem durante todo o ano: saraus, sessões de autógrafos, leituras. E muitas dessas livrarias que alimentam a vida cultural ao longo do ano não estão na Praça Para quem já compra livros com frequência, a Feira deixou de ser uma festa à qual se esperava para se atualizar – opina o editor Tito Montenegro, da editora gaúcha Arquipélago.

Entre alguns livreiros a queixa vai na direção de apontar a separação da Feira em espaços distintos como um dos efeitos que podem estar diminuindo as vendas na Praça.

– Quando a Área Infantil foi para o Cais, foi ótimo para o despertar do gosto da leitura, mas perdemos os pais, que levam os filhos ao Cais e não têm energia para depois virem procurar seus livros aqui na Praça – arrisca o proprietário da banca do sebo Beco dos Livros, Guilherme Dulius.


 
Fonte: CARLOS ANDRÉ MOREIRA - Cadeno da Feira - Zero Hora - 12/11/2009
 
 
 
Lya Luft impede peça de seu livro
MEC não controla criação de cursos
A 57ª Feira do Livro de Porto Alegre
NTM visita Candiota
Camaquã monta NTM
Guarany e o elenco p/ 2º semestre 2012
Betan, 92 anos, está no ensino médio
Guarany FC continua aprontando!
XV Semana da Poesia
Guarany estréia na Segundona 2011
Biblioteca reabre em SP
Guarany apresenta elenco para 2011
A primeira mulher presidente do Brasil
China lidera ranking de educação
Cafezinho de Natal e obras literárias
Gabriel, o pensador em S. Lourenço
Mario Vargas Llosa ganha NOBEL
Comer, rezar, amar vira filme
Sucesso no I Versejo da José A. Netto
EMEF José A. Netto faz Versejo
Salman Rushdie FLIP 2010
Pesquisa mostra que gaúchos leem mais
Morre José Saramago
Copa do Mundo começou com poucos gols
IFSUL abre inscrições
V Rock & Poesia acontece mesmo com chuva
V Rock & Poesia
Escola recebe exposição de Castro Alves
'Creche Mimosa' inaugura biblioteca
Lêdo Ivo é premiado na Espanha
Lojas Colombo vai vender livros
O sotaque mineiro
O novo livro de Nelson Motta
Os nomes preferidos pelos brasileiros
Série Crepúsculo 'reformula' o amor
ENEM: prova tem problemas conceituais
Colecionador doa 180 mil livros
Prêmio Fato Literário 2009
Luiz de Miranda se demite da Academia
Biblioteca expressa
Restaurante ganha biblioteca
Reforma revela Biblioteca do RS
Carlos Urbim
Cantor planta árvores a cada CD vendido
Oficinas literárias: fraude ou seriedade
Altair Martins ganha mais um prêmio
A voluntária das letras
Sucesso de público na feira de Tapes
Tapes promove a I Feira do Livro
31 mil crianças gaúchas fora da escola
Escola Rui Barbosa incentiva poesia
Porto Alegre comemora Dia Int. do Livro
CAPOCAM 20 ANOS
Locadora de livros
Brasil forma menos professores
O redator dos discursos de Obama
Antologia Poeta, mostra tua cara em Cqã
Wizard Camaquã em novo endereço
Tesouro de Simões Lopes é encontrado
Feira do livro de Porto Alegre
Rematrículas
Os indicados do Fato Literário
Prof. Milton eleito vereador
Brasil tem queda do analfabetismo
Acampamento Farroupilha
Camaquã já tem sebo
Brasil perde o notável Caymmi
A reestréia da rua do livro
UFRGS está entre as melhores da América
Festa Literária de Paraty
Lajeado ganha museu do livro
Estudante conta do 1º lugar no ENEM
Escolas de Camaquã têm excelentes notas
28ª Feira do Livro termina com chuva
Feira do Livro de Camaquã
Portugal assina acordo ortográfico
Histórias do baú em Santo Ângelo
Estudante passa em 8 vestibulares
Aluna de MG e Vovó de 81 aprovada vest.
 
Roger Tavares - Todos os direitos reservados © Desenvolvido por iPoomWeb