38764  ACESSOS

NOTÍCIAS

 

MARIO VARGAS LLOSA NOBEL 2010

Autor peruano ganha a homenagem não só por sua contribuição literária, mas também devido ao engajamento político. Pela primeira vez em 20 anos o Nobel de Literatura vai para um escritor latino-americano.

Pela primeira vez em 20 anos, um escritor latino-americano ganha o Prêmio Nobel de Literatura. A Academia Sueca anunciou nesta quinta-feira (7/10) que o peruano de 74 anos, Mario Vargas Llosa, foi escolhido para receber o mais prestigiado prêmio literário do mundo. A escolha não se deve somente pela criação artística do autor, mas também por sua atitude, sua trajetória como um idealista cosmopolita que gosta de ultrapassar fronteiras.

Vargas Llosa tem influenciado o mundo há vários anos com seus mais de 30 romances, diversos ensaios e peças, sempre lutando por seus ideais políticos e sociais. A Academia Sueca o homenageia, segundo comunicado da instituição, por sua “cartografia de estruturas de poder e suas imagens vigorosas sobre resistência, revolta e derrota individual”.

Peter Englund, presidente do júri de literatura do Nobel, explicou a decisão: "Ele tem mostrado que a grande literatura pode mudar o mundo. E uma grande literatura é uma literatura mundial ".

Telefonema em Nova York

Vargas Llosa vive no momento em Nova York, onde leciona na Universidade de Princeton. "Ele acordou às 5h para preparar uma aula. Quando ligamos para ele, às 06h45, ele já estava trabalhando vigorosamente", acrescentou Englund. Vargas Llosa anunciou que irá receber o prêmio pessoalmente em Estocolmo no dia 10 de dezembro. Seu novo romance, El sueño del celta, será lançado em 3 de novembro.

Vargas Llosa disse ter ficado "muito, muito emocionado e animado", segundo a Academia. "No começo, pensei que um amigo estava fazendo uma brincadeira comigo", disse o escritor, de acordo com o jornal espanhol El Mundo.

Entre seus romances mais conhecidos - muitos dos quais de inspiração autobiográfica -  estão A festa do bode (2000), Tia Júlia e o escrevinhador (1977) e O paraíso na outra esquina (2003), todos publicados na Alemanha pela editora Suhrkamp. Vários de seus livros foram também filmados.

O anúncio foi festejado com entusiasmo nesta quinta-feira (7/10) no estande da Suhrkamp na Feira do Livro de Frankfurt. "Estamos todos pulando de alegria ", disse Ulla Unseld-Berkéwicz, que dirige a editora alemã. "É uma decisão maravilhosa. Ele é um grande contador de histórias do seu tempo. Ele cunhou a frase "literatura é fogo" e exatamente assim são as suas obras ", definiu.

"Acima de tudo, legível"

O mais famoso crítico literário alemão, Marcel Reich-Ranicki, se disse satisfeito com a escolha de Vargas Llosa, embora tenha ressalvas quanto ao sul-americano. A homenagem, segundo ele, é “bastante razoável e justa" e ponderou: "Não devemos colocá-lo nas alturas e falar em um Flaubert, o que seria um exagero.” 

O crítico acha Vargas Llosa um “bom escritor”, que tem uma "grande influência" e é, "acima de tudo, legível”. “O que é muito importante, na Alemanha, pois isso é coisa rara por aqui nos últimos tempos”, opinou Reich-Ranicki.

Como jornalista, apresentador de televisão e presidente da associação de escritores PEN Internacional, Vargas Llosa sempre fez política ativamente. Em 1990, ele se candidatou ao cargo de presidente no Peru, mas perdeu surpreendentemente no segundo turno para Alberto Fujimori. Após esta derrota, voltou a se dedicar à literatura, se mudou para a Espanha e recebeu a nacionalidade espanhola, sem perder a peruana.

Vida pouco sedentária

Filho de um jornalista, Llosa viveu desde a infância uma vida pouco sedentária. As escolas religiosas, academias militares, anos na universidade em Madri e Paris, trabalhos temporários em Londres, Barcelona, depois no Peru e um autoexílio na Espanha.

Já aos 18 anos, se casou com sua "Tia Júlia", dez anos mais velha do que ele. O casamento terminou em divórcio. Com sua segunda esposa, Patricia, tem três filhos. Foi ela que atendeu na quinta-feira em Nova York o telefonema da Academia Sueca e não entendeu, em um primeiro momento, sobre o que se tratava a ligação. "Depois me ligaram de novo e me disseram que eu tinha recebido o prêmio", disse Vargas Llosa à edição online do diário madrileno El Mundo.

Nos últimos anos, o Prêmio Nobel de Literatura foi recebido em seis vezes consecutivas por autores europeus – incluindo um turco. Em 2009, a alemã Herta Müller foi a homenageada. O último latino-americano vencedor do Prêmio Nobel de Literatura foi o mexicano Octavio Paz, em 1990. Vargas Llosa é o sexto escritor da América Latina a receber o Nobel de Literatura.

O prêmio é dotado de cerca de 1,1 milhão de euros, sendo entregue tradicionalmente em Estocolmo no dia 10 de dezembro, data da morte do químico e industrial sueco Alfred Nobel, instituidor da honraria.

 

Fonte: http://www.dw-world.de/dw/article/0,,6092003,00.html

Autor: MD/dpa/rtrs
Revisão: Carlos Albuquerque

 

 

Lya Luft impede peça de seu livro
MEC não controla criação de cursos
A 57ª Feira do Livro de Porto Alegre
NTM visita Candiota
Camaquã monta NTM
Guarany e o elenco p/ 2º semestre 2012
Betan, 92 anos, está no ensino médio
Guarany FC continua aprontando!
XV Semana da Poesia
Guarany estréia na Segundona 2011
Biblioteca reabre em SP
Guarany apresenta elenco para 2011
A primeira mulher presidente do Brasil
China lidera ranking de educação
Cafezinho de Natal e obras literárias
Gabriel, o pensador em S. Lourenço
Comer, rezar, amar vira filme
Sucesso no I Versejo da José A. Netto
EMEF José A. Netto faz Versejo
Salman Rushdie FLIP 2010
Pesquisa mostra que gaúchos leem mais
Morre José Saramago
Copa do Mundo começou com poucos gols
IFSUL abre inscrições
V Rock & Poesia acontece mesmo com chuva
V Rock & Poesia
Escola recebe exposição de Castro Alves
'Creche Mimosa' inaugura biblioteca
Lêdo Ivo é premiado na Espanha
Lojas Colombo vai vender livros
O sotaque mineiro
O novo livro de Nelson Motta
Os nomes preferidos pelos brasileiros
Série Crepúsculo 'reformula' o amor
ENEM: prova tem problemas conceituais
Colecionador doa 180 mil livros
As venda despencam na Feira de P. Alegre
Prêmio Fato Literário 2009
Luiz de Miranda se demite da Academia
Biblioteca expressa
Restaurante ganha biblioteca
Reforma revela Biblioteca do RS
Carlos Urbim
Cantor planta árvores a cada CD vendido
Oficinas literárias: fraude ou seriedade
Altair Martins ganha mais um prêmio
A voluntária das letras
Sucesso de público na feira de Tapes
Tapes promove a I Feira do Livro
31 mil crianças gaúchas fora da escola
Escola Rui Barbosa incentiva poesia
Porto Alegre comemora Dia Int. do Livro
CAPOCAM 20 ANOS
Locadora de livros
Brasil forma menos professores
O redator dos discursos de Obama
Antologia Poeta, mostra tua cara em Cqã
Wizard Camaquã em novo endereço
Tesouro de Simões Lopes é encontrado
Feira do livro de Porto Alegre
Rematrículas
Os indicados do Fato Literário
Prof. Milton eleito vereador
Brasil tem queda do analfabetismo
Acampamento Farroupilha
Camaquã já tem sebo
Brasil perde o notável Caymmi
A reestréia da rua do livro
UFRGS está entre as melhores da América
Festa Literária de Paraty
Lajeado ganha museu do livro
Estudante conta do 1º lugar no ENEM
Escolas de Camaquã têm excelentes notas
28ª Feira do Livro termina com chuva
Feira do Livro de Camaquã
Portugal assina acordo ortográfico
Histórias do baú em Santo Ângelo
Estudante passa em 8 vestibulares
Aluna de MG e Vovó de 81 aprovada vest.
 
Roger Tavares - Todos os direitos reservados © Desenvolvido por iPoomWeb