38764  ACESSOS

LIVRO DA SEMANA

 

Novo livro de Dan Brown sai com 800 mil cópias

Dan Brown volta às prateleiras com “O Símbolo Perdido”

     Cinco anos foi o tempo necessário para O Código da Vinci, maior hit de Dan Brown, ter 1,6 milhão de exemplares vendidos no Brasil. Em cinco meses, a editora Sextante espera vender ao menos metade desse número do novo romance do autor. O Símbolo Perdido chegou nesta semana às livrarias com a tiragem inicial recorde de 800 mil cópias. É 200 vezes o padrão da primeira impressão de um livro no país, algo em torno de 4 mil.

     – Íamos sair com 400 mil, mas não podíamos correr o risco de ficar sem o título nas livrarias na véspera do Natal – diz Marcos Pereira, um dos donos da Sextante.

    Nos Estados Unidos, o livro saiu com 5 milhões de exemplares. Vendeu 1 milhão no primeiro dia.

    –  É questão de faro. Você sabe quando não corre o risco de encalhe.

    Tiragens iniciais de mais de 200 mil cópias são raras no Brasil. Em 2007, a Rocco imprimiu de uma só tacada 400 mil exemplares de Harry Potter e as Relíquias da Morte, mas foi exceção. A Sextante e a Intrínseca, especializadas em best-sellers, só neste ano se arriscaram nessa quantidade.

    – Conseguimos desconto da gráfica até uns 60 mil. Daí para cima, não há diferença – diz Jorge Oakin, criador da Intrínseca.

    O benefício, indireto, também tem a ver com marketing. Sem faltar nas livrarias, o título não corre o risco de sair das listas de mais vendidos.

    – Se o livro cai da lista numa semana, tem de retomar o trabalho de divulgação – diz Rogério Alves, gerente editorial da Planeta.

    O faro pode falhar, claro. Na esteira do sucesso de Um Dia Daqueles, livro de fotos fofas de animais, a Sextante imprimiu logo 120 mil cópias de outro livro do autor, Em Busca do Príncipe Encantado, em 2002. As vendas empacaram nos 45 mil, e a editora só esgotou a tiragem sete anos depois.

    Após seis anos sem lançar títulos, Dan Brown acha “gratificante’’ o entusiasmo dos fãs.

    – Achei que podiam me esquecer. É que ele (o romance) lida com uma ciência surpreendente para mim. Precisei de cinco anos para aprender, entender e aceitar essa ciência antes de escrever sobre ela – diz o autor, por e-mail, ao explicar por que o romance demorou tanto.

    Brown se refere à noética, “o poder que a mente humana tem de influenciar o mundo físico’’. A certa altura da trama, enquanto tenta desvendar o sequestro de um maçom, o simbologista Robert Langdom tomará conhecimento dela.

    Durante as pesquisas para esse quarto romance, o autor pela primeira vez sentiu outro poder – o da fama:

    – Tive acesso a pessoas e a lugares que antes seriam impossíveis. Mas foi difícil manter segredo. Cheguei a visitar lugares disfarçado.

    Não foi exagero. Em janeiro, por exemplo, sai no Brasil o livro de um autor que perseguiu Brown. Com 80 milhões de livros vendidos (metade de O Código), Brown não liga para quem pega carona na sua fama:
    – Fico lisonjeado por inspirar diálogos, debates e outros livros. Escrevo sobre grandes temas. Há espaço para todos.

(Fonte: Segundo Caderno - Jornal Zero Hora)
 
 
 
Editora lança Box de Guimarães Rosa
O homem que venceu Auschwitz
O Hipnotista
O dia da caça
Os últimos soldados da guerra fria
Fliz por nada de Martha Medeiros
Vozes da Legalidade
Liberdade de Jonathan Franzen
Retalhos da Alma de Onélio Chagas
Para salvar uma vida
Alfabetização e linguistica
Vivendo em voz alta
O 11º Mandamento
Vermelho Amargo
Narrar por Escrito
Caçando Eichmann
Livros mais vendidos em 2010
Um homem misterioso
LOBÃO: 50 anos a mil
O filósofo e o imperador
Elite da Tropa 2
As canções de Toquinho
Sidney Sheldon: Depois da Escuridão
Desgracida de Dalton Trevisan
Conversa sobre o tempo
1822, de Laurentino Gomes
O palácio de inverno
O Aleph
Pelé - minha vida em imagens
Livro dos Sonhos
Invisível, de Paul Auster
O Mundo das Copas
501 grandes escritores
A obra completa de José Paulo Paes
Música Mundana
As melhores seleções
A guardiã da meia-noite
Livros sobre Adoniran Barbosa
Como se tornar o pior aluno da escola
Bíblia tem site que ajuda na pesquisa
A vida de Wilson Simonal
Americano lança biografia de Lispector
Padre Cícero
Chico Buarque: Histórias de Canções
A Hospedeira
Conversando é que a gente se entende
Feijoada no Paraíso
Sepulcro, de Kate Mosse
O símbolo perdido de Dan Brown
Uma gota de sangue
A VOLTA
Dicionário Lula
O Garoto no Convés
'Noturno'
O Leitor Apaixonado, de Ruy Castro
"Fala sério, pai!" de Thalita Rebouças
O Caderno: novo livro de Saramago
A Auto-estrada
Gomorra
L&PM lança coleção
Formaturas Infernais
A vida e obra de Walt Disney
ALBERTO SANTOS-DUMONT
A Dama Azul
Os 11 maiores técnicos do futebol
Luiz de Miranda lança livro
Sua resposta vale um bilhão
O Leitor
Crepúsculo
1808, A Cabana, A Viagem do Elefante e +
A viagem do elefante
Poeta, mostra a tua cara
A Cabana e O Vendedor de Sonhos
Uma breve história do séc XX
As guerras dos gaúchos
O homem que queria salvar o mundo
O livro das citações
O grande livro do jornalismo
211 coisas para meninos e meninas
Maravilhoso Livro das Meninas
Um defeito de cor
Infiel
A Sombra do Vento
Almanaque sobre Machado de Assis
A menina que roubava livros
O CAÇADOR DE PIPAS vira filme
CAMAQUÃ TERRA FARROUPILHA
 
Roger Tavares - Todos os direitos reservados © Desenvolvido por iPoomWeb