39401  ACESSOS

PORTUGUÊS E POESIA

 

FABRÍCIO CARPINEJAR ESTEVE NA FEIRA EM CAMAQUÃ

Na noite de quarta-feira, 9, foi aberta oficialmente a 31ª Feira do Livro de Camaquã, realizada na Praça Zeca Netto. O evento iniciou com uma belíssima apresentação da Orquestra de Câmara Getúlio Vargas, que com suas canções emocionou o público que lotou a excelente estrutura montada para receber a Feira.

Na sequência, o prefeito Ernesto Molon ressaltou, em seu discurso, a importância de eventos como este para o enriquecimento cultural dos camaquenses, congratulando-se com a equipe da Secretaria de Cultura e Turismo, as entidades culturais, os livreiros e demais colaboradores pela organização. Por sua vez, a secretária de Cultura e Turismo, Elenisa Justo, saudou o patrono da Feira, Fabrício Carpinejar, e elogiou seu estilo despojado, tornando a leitura mais atrativa.

Em sua palestra, Carpinejar, irrequieto como sempre, circulou pela plateia, conversou com o público e mostrou porque o seu jeito e a sua escrita irreverente conquistam a cada dia novos leitores. Com muito bom humor, logo de saída, o escritor falou sobre a sua intimidade com as palavras, desde a adolescência, e como isso lhe ajudou a se defender: “O feio não tem direito de ser tímido, ele precisa se aceitar; se ele ficar acanhado, não tem vez, a palavra é uma arma”. Para ele, o bullying que causa insegurança no adulto de amanhã começa em casa, na família e entre os irmãos, e essa relação reflete nos relacionamentos. “Para aprender a se defender do mundo, o filho deve se defender dos pais”.

Deixando muita gente pensativa e divertindo outros tantos com suas teorias sobre a vida, o amor e os relacionamentos, Carpinejar arrancou risos e aplausos. Ao final, no estande da Secretaria Municipal de Cultura, o autor autografou suas obras mais recentes: “Mulher Perdigueira” e “Borralheiro”.

A Feira prosseguiu durante toda a semana, recebendo centenas de pessoas diariamente, especialmente crianças e jovens das escolas, que literalmente tomaram conta da Praça. Nas noites de quinta e sexta-feira, novamente a arena da leitura esteve lotada para ouvir o escritor e jornalista Juremir Machado da Silva e assistir ao show Luana FéMenina. No sábado, aconteceram diversas atrações, entre elas o Momento Tradicionalista, com a participação do radialista Dorotéo Fagundes; à noite, teve o Cafezinho Poético-Musical da Casa do Poeta Camaquense, com o lançamento da revista “Cidade da Poesia”, organizada pela Criarte Marketing & Eventos. A Feira se encerrou no domingo e a previsão é de que o evento literário mais longevo da Região foi também o mais concorrido das trinta e uma edições.

(Fonte: Gazeta Centro-Sul)

 

31ª Feira do Livro de Camaquã
I Festa da Leitura da escola Ana Cesar
XIX Congresso Brasileiro de Poesia
Conto: O Bar do Arlindo
Turma de Letras promove Fórum
A inusitada resposta para Sant'Ana
A arroba nos endereços eletrônicos
A literatura de cordel
O menor (e melhor) conto de fadas
Escola Otto recebe exposição
Uma noite no meio dos livros
Borracharia vira biblioteca
S.O.S. São Lourenço
Morre o grande Moacyr Scliar
A dupla GRENAL e seus hinos
Vale a pena ressuscitar S. Holmes?
Profa supera deficiências p/ ensinar
Assis Brasil será secretário de cultura
O resumo do XVIII Congresso de Poesia
XVIII Congresso de Poesia em Bento
Ficção: presente e passado conquistam fã
Livros mais vendidos da semana
A universalidade de Saramago
Balanço da 30ª Feira do Livro por Catulo
Sucesso na 30ª Feira do Livro
30ª Feira do Livro
As 200 línguas do Brasil
Os campeões do ENADE
Tecnologias substituem giz e quadro
Alternativos culturais: conheça 25
A Estrada em filme
CAPOCAM 21 anos e 14ª sem. poesia
Por que as mulheres leem mais?
Morre José Mindlin
A redação nota máxima da UFRGS
Adoniran Barbosa: 100 anos
Pe. Fabio de Melo lidera vendas de Cds
Cora Coralina: grande poeta de Goiás
Feira mantém tradição, apesar da chuva
Mau tempo prejudica a Feira
Feira do Livro de Camaquã 2009
Célia Ribeiro dá dicas para autores
55ª Feira do Livro de Porto Alegre
Jornada Literária de Passo Fundo
XVII Congresso de Poesia
Ganymédes José, um grande autor
Feira do Livro de São Lourenço do Sul
Um recanto para a poesia
A arca das letras
Pouca idade, muita vontade
Vinte anos sem Raul Seixas
Frases de jogadores de futebol
100 anos da morte de Euclides da Cunha
Thedy Corrêa prestigia Feira de Chuvisca
A 3ª Feira do Livro da Chuvisca
O mito Michael Jackson
O humor de Danilo Gentili do CQC
Camaquenses são destaque no RedAÇÃO ZH
Camaquã recebe homenagem em poesia
Melhores sites p/ compra e troca livros
Invista na leitura!
Brincadeiras com eufemismos
Reforma ortográfica: não engula...
Novas regras ortográficas em 2009
Nova casa para os livros
15º Açorianos de Literatura
Os livros mais vendidos da semana
Congresso entrega livros
A campeã gaúcha do ENEM
A religião da gramática
Memória daquela juventude
Humor nos anos 50
Versões de ditados populares
Os 100 anos de Cartola
Congresso Brasileiro de Poesia
Dicas para uma boa escrita
Millôr: 85 anos
A importância de não saber e saber
A diferença entre mitos e lendas
A história de Paulo Coelho
O hilário Barão de Itararé
A Jangada de Pedra, por Diego S.Fehlberg
Baudelaire, por Diego S. Fehlberg
Erico e o vento intertextual
Escritores mais admirados
Morre Zélia Gattai
Humor: Um Dia de Merda
Erro de ortografia
Diego S. Fehlberg
 
Roger Tavares - Todos os direitos reservados © Desenvolvido por iPoomWeb