38791  ACESSOS

PORTUGUÊS E POESIA

 

 

MAU TEMPO PREJUDICA FEIRA DO LIVRO DE CAMAQUÃ

 

Sem dar trégua, o tempo afastou os visitantes da Feira do Livro de Camaquã. No último dia, foi lançado o livro O Rio Camaquã e a Canoa, de Vera Py, um olhar ambientalista e poético sobre o rio que dá nome à nossa cidade. A autora recebeu inúmeros amigos e convidados numa bela sessão de autógrafos. “O rio é algo muito vivo e transborda natureza em toda sua extensão”, afirmou Vera.

Embora o tempo não tenha sido nada amistoso, muitas pessoas frequentaram o evento nos seus cinco dias. Para Iara Barcellos “a Feira está num local aconchegante, pena que o tempo não colaborou”. Segundo Neila Gomes, outra frequentadora assídua de eventos deste tipo, “o movimento foi reduzido devido ao tempo, mas vem realmente quem gosta e assim deve ser.”

O secretário de educação, Jorge Jardim, que esteve presente em quase todas as atrações da Feira, afirmou: “a chuva prejudicou muito o evento, mas cultura e tempo é opção de preferência. Vem realmente quem gosta e os jovens e as crianças tiveram muito incentivo para admirar o teatro, a poesia e desenvolver o espírito crítico.” Ele ainda completou “a Feira construiu um ambiente bastante favorável ao crescimento da cultura.”

Tuli e João Batista, do Sebo Dom Quixote, confirmaram que o evento foi muito bom, mas o movimento não correspondeu à expectativa e, novamente, a questão do tempo foi citada como principal razão de público reduzido.

A senhora Regina Medeiros, que expõe produtos da Canção Nova, disse que a Feira foi muito boa, pois abre espaço para apresentar os produtos cristãos. Segundo ela, a divulgação foi boa, mas as vendas não.

Para José Rafael, da Livraria Conhecer, o movimento foi razoável, mas na sexta-feira, onde muitas crianças lotaram o evento, a Feira teve seu melhor dia. Rafael cita que as vendas igualaram o ano passado e, para ele, os livros mais vendidos foram O Símbolo Perdido (de Dan Brown) e O Rio Camaquã e a Canoa (de Vera Py).

As vendedoras da livraria NTC relataram que os livros mais vendidos na Feira foram A Cabana e os livros da série Crepúsculo.

 

Realmente foi uma semana muito chuvosa e com vários locais alagados pelas cheias de rios e arroios. Mas nem mesmo o tempo conseguiu tirar o brilhantismo da nossa Feira, que foi prestigiada por inúmeras pessoas, convidados, autores e gente que ama a literatura. Parabéns ao SESC e a Prefeitura pela realização de mais este evento e, para o ano que vem, fica a torcida para que São Pedro colabore com a literatura.

 

Por Roger Tavares

 

 

Carpinejar esteve na Feira de Camaquã
31ª Feira do Livro de Camaquã
I Festa da Leitura da escola Ana Cesar
XIX Congresso Brasileiro de Poesia
Conto: O Bar do Arlindo
Turma de Letras promove Fórum
A inusitada resposta para Sant'Ana
A arroba nos endereços eletrônicos
A literatura de cordel
O menor (e melhor) conto de fadas
Escola Otto recebe exposição
Uma noite no meio dos livros
Borracharia vira biblioteca
S.O.S. São Lourenço
Morre o grande Moacyr Scliar
A dupla GRENAL e seus hinos
Vale a pena ressuscitar S. Holmes?
Profa supera deficiências p/ ensinar
Assis Brasil será secretário de cultura
O resumo do XVIII Congresso de Poesia
XVIII Congresso de Poesia em Bento
Ficção: presente e passado conquistam fã
Livros mais vendidos da semana
A universalidade de Saramago
Balanço da 30ª Feira do Livro por Catulo
Sucesso na 30ª Feira do Livro
30ª Feira do Livro
As 200 línguas do Brasil
Os campeões do ENADE
Tecnologias substituem giz e quadro
Alternativos culturais: conheça 25
A Estrada em filme
CAPOCAM 21 anos e 14ª sem. poesia
Por que as mulheres leem mais?
Morre José Mindlin
A redação nota máxima da UFRGS
Adoniran Barbosa: 100 anos
Pe. Fabio de Melo lidera vendas de Cds
Cora Coralina: grande poeta de Goiás
Mau tempo prejudica a Feira
Feira do Livro de Camaquã 2009
Célia Ribeiro dá dicas para autores
55ª Feira do Livro de Porto Alegre
Jornada Literária de Passo Fundo
XVII Congresso de Poesia
Ganymédes José, um grande autor
Feira do Livro de São Lourenço do Sul
Um recanto para a poesia
A arca das letras
Pouca idade, muita vontade
Vinte anos sem Raul Seixas
Frases de jogadores de futebol
100 anos da morte de Euclides da Cunha
Thedy Corrêa prestigia Feira de Chuvisca
A 3ª Feira do Livro da Chuvisca
O mito Michael Jackson
O humor de Danilo Gentili do CQC
Camaquenses são destaque no RedAÇÃO ZH
Camaquã recebe homenagem em poesia
Melhores sites p/ compra e troca livros
Invista na leitura!
Brincadeiras com eufemismos
Reforma ortográfica: não engula...
Novas regras ortográficas em 2009
Nova casa para os livros
15º Açorianos de Literatura
Os livros mais vendidos da semana
Congresso entrega livros
A campeã gaúcha do ENEM
A religião da gramática
Memória daquela juventude
Humor nos anos 50
Versões de ditados populares
Os 100 anos de Cartola
Congresso Brasileiro de Poesia
Dicas para uma boa escrita
Millôr: 85 anos
A importância de não saber e saber
A diferença entre mitos e lendas
A história de Paulo Coelho
O hilário Barão de Itararé
A Jangada de Pedra, por Diego S.Fehlberg
Baudelaire, por Diego S. Fehlberg
Erico e o vento intertextual
Escritores mais admirados
Morre Zélia Gattai
Humor: Um Dia de Merda
Erro de ortografia
Diego S. Fehlberg
 
Roger Tavares - Todos os direitos reservados © Desenvolvido por iPoomWeb