38791  ACESSOS

PORTUGUÊS E POESIA

SALA INTERATIVA

Giz e quadro são coisas do passado

Município equipa as escolas com ferramentas eletrônicas para atrair nova geração de alunos

Para driblar a evasão escolar e despertar o interesse de uma nova geração pela sala de aula, Campo Bom, no Vale do Sinos, aposta em tecnologia. Mesas educativas, lousas interativas e dezenas de notebooks chegaram às escolas municipais.

O investimento de R$ 1 milhão promete aliar tecnologia e diversão ao processo de alfabetização. Os 40 equipamentos permitem atividades com áudio e vídeo, tradução para a Língua Brasileira de Sinais (libras) e aprendizado em braile. A mesa emite sons, ensina a escrever, corrige erros e encanta as crianças.

Coordenadora do Ensino Fundamental da Secretaria de Educação local, Marlene Schmitt observa que o momento é de repensar a forma de interagir com a nova geração. Além das mesas educativas, lousas interativas substituem o quadro negro. Basta um clique da professora, e o mapa do mundo surge na tela.

– Não basta mais uma professora com giz e quadro negro. Isso não atende mais a expectativa deles que vêm de casa com um mundo colorido da TV e da Internet. A escola tem de ter atrativos – destaca Marlene.

Trabalhar o conhecimento de forma globalizada, atual, com produção de textos coletivos e a ferramenta da Internet é a tendência, adianta a coordenadora pedagógica da 1ª à 5ª série da Escola Municipal de Ensino Fundamental Borges de Medeiros, Andréia Schaeffer.

– Essa geração já nasceu conectada, e precisamos apresentar motivações para a aprendizagem deles – pontua.

Diante de tantas possibilidades, Diulielen de Castro, sete anos, elenca as vantagens:

– Esse computador conversa, nos explica a atividade, fala quando está errado e até comemora com a gente.

A expectativa é que a tecnologia aliada à educação ajude a equipe a zerar o índice de evasão escolar que já foi reduzido pela metade com atrativos nas aulas de inglês, em 2009.

– A escola deve fazer com que o aluno permaneça, e ele sente quando está sendo bem preparado – diz Marlene.

 

Os novos equipamentos
A MESA EDUCACIONAL
- Trabalha o processo de alfabetização, desde o reconhecimento das letras até a interpretação de textos. Funciona a partir do encaixe de blocos coloridos (letras do alfabeto) em um módulo eletrônico, permitindo que o aluno aprenda a reconhecer as letras, construa palavras, associe-as ao seu significado, leia, escreva, e interprete textos, além de jogos educativos. Cada equipamento pode ser usado por até seis crianças simultaneamente.
A LOUSA INTERATIVA
- Uma tela de 78 polegadas, conectada a um computador, substitui o quadro negro e permite ao professor, por meio de uma caneta magnética, escrever, editar, desenhar, anotar, destacar e até manipular fotos, objetos e textos, além de sites da Internet

Fonte: jornal ZERO HORA - LETÍCIA BARBIERI | Campo Bom

 
 
 
 
Carpinejar esteve na Feira de Camaquã
31ª Feira do Livro de Camaquã
I Festa da Leitura da escola Ana Cesar
XIX Congresso Brasileiro de Poesia
Conto: O Bar do Arlindo
Turma de Letras promove Fórum
A inusitada resposta para Sant'Ana
A arroba nos endereços eletrônicos
A literatura de cordel
O menor (e melhor) conto de fadas
Escola Otto recebe exposição
Uma noite no meio dos livros
Borracharia vira biblioteca
S.O.S. São Lourenço
Morre o grande Moacyr Scliar
A dupla GRENAL e seus hinos
Vale a pena ressuscitar S. Holmes?
Profa supera deficiências p/ ensinar
Assis Brasil será secretário de cultura
O resumo do XVIII Congresso de Poesia
XVIII Congresso de Poesia em Bento
Ficção: presente e passado conquistam fã
Livros mais vendidos da semana
A universalidade de Saramago
Balanço da 30ª Feira do Livro por Catulo
Sucesso na 30ª Feira do Livro
30ª Feira do Livro
As 200 línguas do Brasil
Os campeões do ENADE
Alternativos culturais: conheça 25
A Estrada em filme
CAPOCAM 21 anos e 14ª sem. poesia
Por que as mulheres leem mais?
Morre José Mindlin
A redação nota máxima da UFRGS
Adoniran Barbosa: 100 anos
Pe. Fabio de Melo lidera vendas de Cds
Cora Coralina: grande poeta de Goiás
Feira mantém tradição, apesar da chuva
Mau tempo prejudica a Feira
Feira do Livro de Camaquã 2009
Célia Ribeiro dá dicas para autores
55ª Feira do Livro de Porto Alegre
Jornada Literária de Passo Fundo
XVII Congresso de Poesia
Ganymédes José, um grande autor
Feira do Livro de São Lourenço do Sul
Um recanto para a poesia
A arca das letras
Pouca idade, muita vontade
Vinte anos sem Raul Seixas
Frases de jogadores de futebol
100 anos da morte de Euclides da Cunha
Thedy Corrêa prestigia Feira de Chuvisca
A 3ª Feira do Livro da Chuvisca
O mito Michael Jackson
O humor de Danilo Gentili do CQC
Camaquenses são destaque no RedAÇÃO ZH
Camaquã recebe homenagem em poesia
Melhores sites p/ compra e troca livros
Invista na leitura!
Brincadeiras com eufemismos
Reforma ortográfica: não engula...
Novas regras ortográficas em 2009
Nova casa para os livros
15º Açorianos de Literatura
Os livros mais vendidos da semana
Congresso entrega livros
A campeã gaúcha do ENEM
A religião da gramática
Memória daquela juventude
Humor nos anos 50
Versões de ditados populares
Os 100 anos de Cartola
Congresso Brasileiro de Poesia
Dicas para uma boa escrita
Millôr: 85 anos
A importância de não saber e saber
A diferença entre mitos e lendas
A história de Paulo Coelho
O hilário Barão de Itararé
A Jangada de Pedra, por Diego S.Fehlberg
Baudelaire, por Diego S. Fehlberg
Erico e o vento intertextual
Escritores mais admirados
Morre Zélia Gattai
Humor: Um Dia de Merda
Erro de ortografia
Diego S. Fehlberg
 
Roger Tavares - Todos os direitos reservados © Desenvolvido por iPoomWeb