39551  ACESSOS

PORTUGUÊS E POESIA

OS CAMPEÕES DO ENADE

Dupla gaúcha brilha em exame

Uma é paulista de família gaúcha, tem 30 anos e é residente em Ginecologia e Obstetrícia no Hospital de Clínicas de Porto Alegre. O outro tem 22 anos, é filho de um produtor de carvão e mora no interior da pequena Rolador, onde trabalha em uma cooperativa de grãos.

O que os dois compartilham é sonhar alto e ter razões para isso. Letícia Rossi Bueno e Jonas Roberto Mumbach de Melo fazem parte de um grupo seleto de 48 brasileiros que brilharam nos anos de 2007 e 2008 no Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (Enade) e por causa disso vão ganhar bolsas do governo federal para fazer sua pós-graduação. Para ter uma ideia da façanha, 382 mil alunos fizeram o Enade apenas em 2008.

Para receber o benefício, a dupla terá de ser aprovada em um curso de pós-graduação brasileiro. O valor mensal das bolsas é de R$ 1,2 mil no mestrado e R$ 1,8 mil no doutorado.

De Rolador para o mundo

Morador de uma comunidade no interior do município de Rolador, a 520 quilômetros de Porto Alegre, Jonas Roberto Mumbach de Melo, 22 anos, entrou na faculdade com apenas 16 anos. Fez o curso de Tecnologia em Agropecuária pela Universidade Estadual do Rio Grande do Sul (Uergs), no campus de São Luiz Gonzaga. Confessa que ainda não sabe o que vai fazer daqui para frente. O bom é que o futuro está acenando com boas opções.

– Quero ter destaque na minha área, fazer algo bom para mim e para a sociedade – disse ele.

Primogênito de três irmãos, filho de uma professora e de um produtor de carvão vegetal, desde pequeno Jonas foi acostumado a ajudar o pai cortando e queimando madeira. Mas nunca deixou os estudos de lado. Lembra que em uma determinada época estava com dificuldade de aprender inglês e resolveu entrar para um cursinho, incentivado pela família. Gostou tanto da experiência que resolveu se dedicar também ao espanhol e ao alemão. Tirou de letra todas as línguas.

Quando ficou sabendo do seu resultado no Enade e da bolsa, comemorou bastante. Ele revela que não teria como pagar um curso de pós-graduação. O salário que recebe com o trabalho na Coopatrigo, cooperativa de grãos em Rolador, não permitiria. Humilde, Jonas reconhece que se esforçou e que é bom naquilo que faz. Mas não esquece que, se chegou longe, também foi por causa dos ótimos mestres que cruzaram o seu caminho.

– Fiquei muito feliz com a notícia. É a consagração do esforço que tive para chegar até aqui e devo muito disso aos professores que eu tive.

 

Uma médica cosmopolita

A residente Letícia Rossi Bueno não para de encher a família de orgulho. Aos 30 anos, a paulista de nascimento coleciona ótimas colocações em concursos e notas altas na escola. Tira boas notas mesmo estudando somente na véspera das provas.

– Sempre frequentei boas escolas particulares. Acho que isso fez diferença – acredita ela.

Antes de ter recebido destaque no Enade, Letícia chegou a passar duas vezes no vestibular da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Na primeira, para Veterinária. Cursou dois anos até chegar à conclusão que seu negócio era lidar com pessoas. Voltou para os livros.

– Meu pai achava que era um crime largar a vaga na federal – lembra a jovem médica, achando graça.

Não demorou muito, Letícia estava desfilando de novo como bixo da UFRGS. Desta vez, no curso mais concorrido da instituição, a Medicina.

Ao lembrar da colocação no Enade de 2007, Letícia lembra da fase com carinho. Fez a prova ao mesmo tempo em que se preparava para outro desafio difícil para os recém-formados em Medicina: a prova da residência. Passou, é claro:

– Foi tudo junto, na mesma época, mas o resultado foi positivo. Fiquei bastante feliz e orgulhosa do meu desempenho.

Apaixonada pela área que escolheu, ela ainda não sabe exatamente o que vai fazer quando terminar a residência em Ginecologia e Obstetrícia no Hospital de Clínicas, mas já está formulando um projeto de pesquisa para o mestrado. Deve fazer um estudo comparativo entre duas técnicas cirúrgicas em procedimento ginecológico.

 
 
Fonte: LÍVIA MEIMES para o jornal ZERO HORA
 
Carpinejar esteve na Feira de Camaquã
31ª Feira do Livro de Camaquã
I Festa da Leitura da escola Ana Cesar
XIX Congresso Brasileiro de Poesia
Conto: O Bar do Arlindo
Turma de Letras promove Fórum
A inusitada resposta para Sant'Ana
A arroba nos endereços eletrônicos
A literatura de cordel
O menor (e melhor) conto de fadas
Escola Otto recebe exposição
Uma noite no meio dos livros
Borracharia vira biblioteca
S.O.S. São Lourenço
Morre o grande Moacyr Scliar
A dupla GRENAL e seus hinos
Vale a pena ressuscitar S. Holmes?
Profa supera deficiências p/ ensinar
Assis Brasil será secretário de cultura
O resumo do XVIII Congresso de Poesia
XVIII Congresso de Poesia em Bento
Ficção: presente e passado conquistam fã
Livros mais vendidos da semana
A universalidade de Saramago
Balanço da 30ª Feira do Livro por Catulo
Sucesso na 30ª Feira do Livro
30ª Feira do Livro
As 200 línguas do Brasil
Tecnologias substituem giz e quadro
Alternativos culturais: conheça 25
A Estrada em filme
CAPOCAM 21 anos e 14ª sem. poesia
Por que as mulheres leem mais?
Morre José Mindlin
A redação nota máxima da UFRGS
Adoniran Barbosa: 100 anos
Pe. Fabio de Melo lidera vendas de Cds
Cora Coralina: grande poeta de Goiás
Feira mantém tradição, apesar da chuva
Mau tempo prejudica a Feira
Feira do Livro de Camaquã 2009
Célia Ribeiro dá dicas para autores
55ª Feira do Livro de Porto Alegre
Jornada Literária de Passo Fundo
XVII Congresso de Poesia
Ganymédes José, um grande autor
Feira do Livro de São Lourenço do Sul
Um recanto para a poesia
A arca das letras
Pouca idade, muita vontade
Vinte anos sem Raul Seixas
Frases de jogadores de futebol
100 anos da morte de Euclides da Cunha
Thedy Corrêa prestigia Feira de Chuvisca
A 3ª Feira do Livro da Chuvisca
O mito Michael Jackson
O humor de Danilo Gentili do CQC
Camaquenses são destaque no RedAÇÃO ZH
Camaquã recebe homenagem em poesia
Melhores sites p/ compra e troca livros
Invista na leitura!
Brincadeiras com eufemismos
Reforma ortográfica: não engula...
Novas regras ortográficas em 2009
Nova casa para os livros
15º Açorianos de Literatura
Os livros mais vendidos da semana
Congresso entrega livros
A campeã gaúcha do ENEM
A religião da gramática
Memória daquela juventude
Humor nos anos 50
Versões de ditados populares
Os 100 anos de Cartola
Congresso Brasileiro de Poesia
Dicas para uma boa escrita
Millôr: 85 anos
A importância de não saber e saber
A diferença entre mitos e lendas
A história de Paulo Coelho
O hilário Barão de Itararé
A Jangada de Pedra, por Diego S.Fehlberg
Baudelaire, por Diego S. Fehlberg
Erico e o vento intertextual
Escritores mais admirados
Morre Zélia Gattai
Humor: Um Dia de Merda
Erro de ortografia
Diego S. Fehlberg
 
Roger Tavares - Todos os direitos reservados © Desenvolvido por iPoomWeb