39215  ACESSOS

PORTUGUÊS E POESIA

 

 

HOMENAGEM AOS 145 ANOS DE CAMAQUÃ

 

 

Grande poeta camaquense empresta seus versos para dar os parabéns à nossa querida e amada cidade.

 

 

“A minha singela homenagem pela passagem dos 145 anos de Camaquã, berço que me viu nascer, musa inspiradora de meus versos, UM LUGAR PARA VIVER, retalho de solo abençoado sob a égide de Deus e São João Batista, rogamos pelo teu progresso, pela tua beleza e pelo teu desenvolvimento” – Clineu

 

 

CAMAQUÃ

(Clineu Pires da Silveira)

 

Minha velha Camaquã

De tantas glórias!

Te venero, te saúdo emocionado,

Pelos teus grandes filhos do passado

E que te ergueram perene,

A vós da história!

 

Outrora xucra, selvagem

Rincão que me viu nascer!

Minha singela homenagem

Seja um nimbo de luz e crescer!

Na tua invulgar beleza

Quero viver e morrer!

 

Que todos teus filhos te amem!
Minha centenária cidade,

A musa do vate conclama

Pra se amar não tem idade;

Que São João derrama suas bênçãos

Do esplendor da divindade!

 

 

 

 

ORIGEM DO NOME DE CAMAQUÃ:

 

       Dentre os diversos significados dados ao nome de Camaquã, o mais adequado segundo o autor Antonio Cândido Silveira Pires é o de rio correntoso ou rio forte. Camaquã vem de Icabaquã e na língua tupi-guarani ‘I’ significa rio, água e ‘Cabaquã’ quer dizer velocidade, correnteza. Então, se conclui que o nome de nosso município vem do rio Camaquã que passa perto de nossa cidade.

      Outra versão conta que dos índios tapes herdou o nome (que significaria "rio do buraco das vespas"). O Rio Camaquã foi tido durante algum tempo como a fronteira de maior importância meridional do império português na América do Sul. Segundo o Padre Carlos Teschauer, a região da costa ocidental da Lagoa dos Patos era habitada pela tribo  Arachanes ou Arachãs. Os índios Arachãs tinham características especiais: pés e mãos grandes. Na língua Tupi a  palavra Arachãs significava Patos, daí a tradução: Laguna dos Arachas = Laguna dos Patos.

 

(fonte: site da Famurs e site oficial de Camaquã)

 

 

Carpinejar esteve na Feira de Camaquã
31ª Feira do Livro de Camaquã
I Festa da Leitura da escola Ana Cesar
XIX Congresso Brasileiro de Poesia
Conto: O Bar do Arlindo
Turma de Letras promove Fórum
A inusitada resposta para Sant'Ana
A arroba nos endereços eletrônicos
A literatura de cordel
O menor (e melhor) conto de fadas
Escola Otto recebe exposição
Uma noite no meio dos livros
Borracharia vira biblioteca
S.O.S. São Lourenço
Morre o grande Moacyr Scliar
A dupla GRENAL e seus hinos
Vale a pena ressuscitar S. Holmes?
Profa supera deficiências p/ ensinar
Assis Brasil será secretário de cultura
O resumo do XVIII Congresso de Poesia
XVIII Congresso de Poesia em Bento
Ficção: presente e passado conquistam fã
Livros mais vendidos da semana
A universalidade de Saramago
Balanço da 30ª Feira do Livro por Catulo
Sucesso na 30ª Feira do Livro
30ª Feira do Livro
As 200 línguas do Brasil
Os campeões do ENADE
Tecnologias substituem giz e quadro
Alternativos culturais: conheça 25
A Estrada em filme
CAPOCAM 21 anos e 14ª sem. poesia
Por que as mulheres leem mais?
Morre José Mindlin
A redação nota máxima da UFRGS
Adoniran Barbosa: 100 anos
Pe. Fabio de Melo lidera vendas de Cds
Cora Coralina: grande poeta de Goiás
Feira mantém tradição, apesar da chuva
Mau tempo prejudica a Feira
Feira do Livro de Camaquã 2009
Célia Ribeiro dá dicas para autores
55ª Feira do Livro de Porto Alegre
Jornada Literária de Passo Fundo
XVII Congresso de Poesia
Ganymédes José, um grande autor
Feira do Livro de São Lourenço do Sul
Um recanto para a poesia
A arca das letras
Pouca idade, muita vontade
Vinte anos sem Raul Seixas
Frases de jogadores de futebol
100 anos da morte de Euclides da Cunha
Thedy Corrêa prestigia Feira de Chuvisca
A 3ª Feira do Livro da Chuvisca
O mito Michael Jackson
O humor de Danilo Gentili do CQC
Camaquenses são destaque no RedAÇÃO ZH
Melhores sites p/ compra e troca livros
Invista na leitura!
Brincadeiras com eufemismos
Reforma ortográfica: não engula...
Novas regras ortográficas em 2009
Nova casa para os livros
15º Açorianos de Literatura
Os livros mais vendidos da semana
Congresso entrega livros
A campeã gaúcha do ENEM
A religião da gramática
Memória daquela juventude
Humor nos anos 50
Versões de ditados populares
Os 100 anos de Cartola
Congresso Brasileiro de Poesia
Dicas para uma boa escrita
Millôr: 85 anos
A importância de não saber e saber
A diferença entre mitos e lendas
A história de Paulo Coelho
O hilário Barão de Itararé
A Jangada de Pedra, por Diego S.Fehlberg
Baudelaire, por Diego S. Fehlberg
Erico e o vento intertextual
Escritores mais admirados
Morre Zélia Gattai
Humor: Um Dia de Merda
Erro de ortografia
Diego S. Fehlberg
 
Roger Tavares - Todos os direitos reservados © Desenvolvido por iPoomWeb