39215  ACESSOS

PORTUGUÊS E POESIA

 

VINTE ANOS SEM RAUL SEIXAS

 

No dia 21 de agosto, de 1989, falecia, aos 44 anos, o mais aclamado roqueiro brasileiro, Raul Seixas. Conheci o trabalho dele a partir do álbum "Krig-Há,bandolo!", de 1973, em que estavam seus primeiros grandes sucessos como "Mosca na Sopa", "Ouro de Tolo", "Al Capone" e "Metamorfose Ambulante". Antes disso, Raul Seixas tinha lançado dois discos, um em 1968, chamado "Raulzito e Os Panteras", e "Sociedade da Grã Ordem Kaverinista Apresenta Sessão das 10" (com Sérgio Sampaio, Miriam Batucada e Edy Star), de 1971.

 

Considerado um dos discos mais raros da discografia de Raul Seixas, "Sessão das 10" foi reeditado em CD em 1995, pelo selo Rock Company, e em 2000 pela Sony. As duas edições ficaram difíceis de encontrar, pois esgotaram rapidamente. O LP original hoje é considerado exemplar raro de colecionador e vale uma pequena fortuna. Em 1974, mais uma vez ao lado de seu parceiro Paulo Coelho, Raul lança "Gita". Na mesma época, ele foi exilado nos Estados Unidos por divulgar a "Sociedade Alternativa" em suas apresentações, mas retornou ao país no mesmo ano devido ao sucesso de "Gita", que na época vendeu mais de 600 mil LPs.

Raul Seixas marcou a década de 70 com mais seis discos que se tornaram clássicos de sua carreira. Iniciou os anos 80 com o álbum "Abre-Te Sesamo", que trazia os sucessos "Aluga-se" e "Rock das Aranha".

Foi na década de 80 que conheci Raul Seixas pessoalmente. A primeira vez foi em uma entrevista para um programa de rádio que eu apresentava, em 1983. Ele - muito solícito e profundo conhecedor de rock - nos deu uma aula no ar. No mesmo ano, acompanhei as gravações do programa "Mocidade Independente", da TV Bandeirantes, e tive a oportunidade de presenciar o profissional experiente, grande músico e interprete em ação, empunhando sua guitarra semi-acústica em performances inspiradas em seu ídolo Elvis Presley.

Sua meteórica carreira infelizmente definhou na década de 80, mas mesmo assim ele lançou mais seis grandes discos culminando com "A Panela Do Diabo", com Marcelo Nova. Uma das coisas que sinto orgulho em contar é sobre quando Marcelo Nova me disse o que Raul Seixas pensava a meu respeito. Certo dia, nos idos dos anos 80, estavam Marcelo e Raul assistindo ao programa do Chacrinha, na Rede Globo, e de repente eu apareci cantando "Eu Sou Boy". Raul Seixas virou para o Marcelo Nova e disse: "eu gosto desse cara, ele é verdadeiro naquilo que faz". Me emocionei bastante ao saber desse comentário e cresceu mais ainda a idolatria e respeito que eu sentia pelo nosso maior roqueiro de todos os tempos.

Várias homenagens foram programadas pra esses 20 anos da morte de Raul Seixas. Em maio desse ano, durante a Virada Cultural, foi armado o palco "Toca Raul" e uma centena de bandas prestaram sua homenagem, incluindo a reunião dos Panteras e também do Nasi (ex-Ira!), que fez uma releitura do álbum "Krig-Há, Bandolo!", que segundo ele é um dos melhores discos do rock brasileiro. Até o final desse ano também foi prometido o documentário "Raul Seixas, o inicio, o fim e o meio", com direção de Walter Carvalho e Evaldo Mocarzel.

por Kid Vinil, colunista do Yahoo! Brasil

 

CD COMEMORA A DATA

Vinte anos após a última grande viagem metafísica do "Maluco Beleza" em seu disco voador, Raul Seixas vem ganhando inúmeras homenagens em todos os setores culturais e artísticos de norte a sul do Brasil. Marco Mazzola, seu amigo - e produtor favorito - sai na frente brindando o público com o lançamento deste CD 20 Anos sem Raul Seixas que traz, além de takes alternativos, alguns sucessos em inglês - "Morning Train" (Trem das Sete), "Fool´s Gold" (Ouro de Tolo) e "White Wings" (Asa Branca) numa versão bem ao estilo country-raulseixístico - e ainda uma faixa inédita: "Gospel", censurada em 1974.

 

DISCOGRAFIA DE RAUL SEIXAS

1968 - Raulzito e os Panteras
1971 - Sociedade da Grã-Ordem Kavernista Apresenta Sessão das 10 (com Sérgio Sampaio, Míriam Batucada e Edy Star)
1973 - Os 24 Maiores Sucessos da Era do Rock
1973 - Krig-Ha, Bandolo!
1974 - O Rebu (Trilha sonora original - Raul Seixas & Paulo Coelho)
1974 - Gita
1975 - 20 Anos de Rock (Reedição de Os 24 Maiores Sucessos da Era do Rock)
1975 - Novo Aeon
1976 - Há Dez Mil Anos Atrás
1977 - Raul Rock Seixas
1978 - O Dia Em Que a Terra Parou
1979 - Mata Virgem
1979 - Por Quem Os Sinos Dobram
1980 - Abre-Te Sésamo
1983 - Raul Seixas
1984 - Metrô Linha 743
1985 - Let Me Sing My Rock And Roll
1986 - Raul Rock Volume 2
1987 - Uah-Bap-Lu-Bap-Lah-Béin-Bum!
1988 - A Pedra do Gênesis
1989 - A Panela do Diabo (com Marcelo Nova)

 

 

 

 

 

Carpinejar esteve na Feira de Camaquã
31ª Feira do Livro de Camaquã
I Festa da Leitura da escola Ana Cesar
XIX Congresso Brasileiro de Poesia
Conto: O Bar do Arlindo
Turma de Letras promove Fórum
A inusitada resposta para Sant'Ana
A arroba nos endereços eletrônicos
A literatura de cordel
O menor (e melhor) conto de fadas
Escola Otto recebe exposição
Uma noite no meio dos livros
Borracharia vira biblioteca
S.O.S. São Lourenço
Morre o grande Moacyr Scliar
A dupla GRENAL e seus hinos
Vale a pena ressuscitar S. Holmes?
Profa supera deficiências p/ ensinar
Assis Brasil será secretário de cultura
O resumo do XVIII Congresso de Poesia
XVIII Congresso de Poesia em Bento
Ficção: presente e passado conquistam fã
Livros mais vendidos da semana
A universalidade de Saramago
Balanço da 30ª Feira do Livro por Catulo
Sucesso na 30ª Feira do Livro
30ª Feira do Livro
As 200 línguas do Brasil
Os campeões do ENADE
Tecnologias substituem giz e quadro
Alternativos culturais: conheça 25
A Estrada em filme
CAPOCAM 21 anos e 14ª sem. poesia
Por que as mulheres leem mais?
Morre José Mindlin
A redação nota máxima da UFRGS
Adoniran Barbosa: 100 anos
Pe. Fabio de Melo lidera vendas de Cds
Cora Coralina: grande poeta de Goiás
Feira mantém tradição, apesar da chuva
Mau tempo prejudica a Feira
Feira do Livro de Camaquã 2009
Célia Ribeiro dá dicas para autores
55ª Feira do Livro de Porto Alegre
Jornada Literária de Passo Fundo
XVII Congresso de Poesia
Ganymédes José, um grande autor
Feira do Livro de São Lourenço do Sul
Um recanto para a poesia
A arca das letras
Pouca idade, muita vontade
Frases de jogadores de futebol
100 anos da morte de Euclides da Cunha
Thedy Corrêa prestigia Feira de Chuvisca
A 3ª Feira do Livro da Chuvisca
O mito Michael Jackson
O humor de Danilo Gentili do CQC
Camaquenses são destaque no RedAÇÃO ZH
Camaquã recebe homenagem em poesia
Melhores sites p/ compra e troca livros
Invista na leitura!
Brincadeiras com eufemismos
Reforma ortográfica: não engula...
Novas regras ortográficas em 2009
Nova casa para os livros
15º Açorianos de Literatura
Os livros mais vendidos da semana
Congresso entrega livros
A campeã gaúcha do ENEM
A religião da gramática
Memória daquela juventude
Humor nos anos 50
Versões de ditados populares
Os 100 anos de Cartola
Congresso Brasileiro de Poesia
Dicas para uma boa escrita
Millôr: 85 anos
A importância de não saber e saber
A diferença entre mitos e lendas
A história de Paulo Coelho
O hilário Barão de Itararé
A Jangada de Pedra, por Diego S.Fehlberg
Baudelaire, por Diego S. Fehlberg
Erico e o vento intertextual
Escritores mais admirados
Morre Zélia Gattai
Humor: Um Dia de Merda
Erro de ortografia
Diego S. Fehlberg
 
Roger Tavares - Todos os direitos reservados © Desenvolvido por iPoomWeb