39178  ACESSOS

NOTÍCIAS

 

FESTA LITERÁRIA DE PARATY: autor não culpa quem não lê

 

 

O tempo quente atraiu muitos apaixonados por leitura neste domingo, dia 06 de julho, último dia da Festa Literária de Paraty. Apesar da noite anterior ter sido longa, a primeira mesa do dia ficou bem cheia. Com o tema "livros que não lemos", o debate contou com o jornalista e escritor Marcelo Coelho e o professor de literatura francesa, Pierre Bayard, que teve a mediação de Contardo Calligaris.

A mesa serviu para acalmar a ansiedade das pessoas que sempre têm a sensação que estão em falta consigo mesmo, por não conseguirem ler tudo o que desejam e compram.

O escritor francês começou a mesa lendo o prólogo de seu livro, onde trata exatamente dessa "sacralização da leitura" e da "obrigação de ler tudo" que algumas sociedades impõem. E afirma que se dá ao direito de falar de livros que não leu por acreditar que há várias formas de consumir uma obra, como o simples folhear.

Em seguida, Coelho disparou que existe um certo fetiche entre as pessoas de falar sobre coisas que nunca leram. Por um momento, o escritor diz que no Brasil esse tipo de cobrança não ocorre muito por conta de uma frase eternizada de Oswald de Andrade, que diz "não li e não gostei". E defende, por um momento, os resumos de grandes obras como as de Balzac, produzidos por algumas importantes editoras sem nenhuma culpa.

"Existem livros que não se precisa ler para entender a idéia central, enquanto outros não são resumidos facilmente", disse o autor. Nesta citação, é possível incluir a última obra de Bayard.

Contudo, Bayard discorda do jornalista brasileiro com relação aos resumos das obras originais e sim que todos devem descobrir seus caminhos para se encontrar com a leitura e não não ficar tão angustiado por se sentir "enferrujado".

Quando perguntado por Contardo sobre a concordância de um casal na literatura - se isso pode ser favorável para a relação -, o escritor francês afirmou não acreditar que essa cumplicidade possa manter um casamento, considerando importante que cada um tenha a sua experiência e biblioteca individuais.

Por fim, Pierre Bayard aconselha passar em bibliotecas e percorrer corredores de livros. Assim, as chances de encontrar boas obras são muito maiores.

Pierre Bayard é escritor e professor de literatura francesa. No recente Como falar dos livros que não lemos?, gerou polêmica ao questionar a importância da literatura e discutir em que medida é fundamental conhecer as obras ditas "obrigatórias". Para Bayard, o verdadeiro letrado não é quem sabe tudo, mas reconhece o valor de determinada obra para a cultura que o cerca.

 (fonte: Site TERRA)

 

 

 

Lya Luft impede peça de seu livro
MEC não controla criação de cursos
A 57ª Feira do Livro de Porto Alegre
NTM visita Candiota
Camaquã monta NTM
Guarany e o elenco p/ 2º semestre 2012
Betan, 92 anos, está no ensino médio
Guarany FC continua aprontando!
XV Semana da Poesia
Guarany estréia na Segundona 2011
Biblioteca reabre em SP
Guarany apresenta elenco para 2011
A primeira mulher presidente do Brasil
China lidera ranking de educação
Cafezinho de Natal e obras literárias
Gabriel, o pensador em S. Lourenço
Mario Vargas Llosa ganha NOBEL
Comer, rezar, amar vira filme
Sucesso no I Versejo da José A. Netto
EMEF José A. Netto faz Versejo
Salman Rushdie FLIP 2010
Pesquisa mostra que gaúchos leem mais
Morre José Saramago
Copa do Mundo começou com poucos gols
IFSUL abre inscrições
V Rock & Poesia acontece mesmo com chuva
V Rock & Poesia
Escola recebe exposição de Castro Alves
'Creche Mimosa' inaugura biblioteca
Lêdo Ivo é premiado na Espanha
Lojas Colombo vai vender livros
O sotaque mineiro
O novo livro de Nelson Motta
Os nomes preferidos pelos brasileiros
Série Crepúsculo 'reformula' o amor
ENEM: prova tem problemas conceituais
Colecionador doa 180 mil livros
As venda despencam na Feira de P. Alegre
Prêmio Fato Literário 2009
Luiz de Miranda se demite da Academia
Biblioteca expressa
Restaurante ganha biblioteca
Reforma revela Biblioteca do RS
Carlos Urbim
Cantor planta árvores a cada CD vendido
Oficinas literárias: fraude ou seriedade
Altair Martins ganha mais um prêmio
A voluntária das letras
Sucesso de público na feira de Tapes
Tapes promove a I Feira do Livro
31 mil crianças gaúchas fora da escola
Escola Rui Barbosa incentiva poesia
Porto Alegre comemora Dia Int. do Livro
CAPOCAM 20 ANOS
Locadora de livros
Brasil forma menos professores
O redator dos discursos de Obama
Antologia Poeta, mostra tua cara em Cqã
Wizard Camaquã em novo endereço
Tesouro de Simões Lopes é encontrado
Feira do livro de Porto Alegre
Rematrículas
Os indicados do Fato Literário
Prof. Milton eleito vereador
Brasil tem queda do analfabetismo
Acampamento Farroupilha
Camaquã já tem sebo
Brasil perde o notável Caymmi
A reestréia da rua do livro
UFRGS está entre as melhores da América
Lajeado ganha museu do livro
Estudante conta do 1º lugar no ENEM
Escolas de Camaquã têm excelentes notas
28ª Feira do Livro termina com chuva
Feira do Livro de Camaquã
Portugal assina acordo ortográfico
Histórias do baú em Santo Ângelo
Estudante passa em 8 vestibulares
Aluna de MG e Vovó de 81 aprovada vest.
 
Roger Tavares - Todos os direitos reservados © Desenvolvido por iPoomWeb