39204  ACESSOS

CRÔNICA

 

 

O papel da escola e dos pais

 por Carmen Lucia Reichel Lindemeyer - professora e psicopedagoga

 

É o momento em que toda a criança sente um misto de entusiasmo, curiosidade e medo.

Para os veteranos a expectativa é pelo reencontro, novidades, mudanças e novos conhecimentos.

Para os que chegam à escola pela primeira vez, predomina o temor do desconhecido, alternado com o entusiasmo por iniciar nova fase, passando a sentir-se incluído no universo escolar.

Em ambos os casos, o mais importante é a fase de readaptação/adaptação.

Cabe à escola preparar a recepção dos alunos, priorizando a afetividade e a socialização, para que a criança sinta-se acolhida. Já os professores, ao receber a turma, devem respeitar as individualidades, lidando com as diferenças. Cada criança tem o seu jeito de ser, manifestado das mais diversas formas. O professor deve estar atento aos desejos das crianças, cabendo-lhe proporcionar um ambiente de integração, com o objetivo de obter uma turma homogênea, sem deixar de ser dinâmica e participativa. Este é o seu desafio.

É fundamental que o professor responda a todas as dúvidas, satisfazendo a curiosidade das crianças, ao mesmo tempo em que vai apresentando a rotina, as regras e as combinações, o que deve ser feito aos poucos, evitando um acúmulo de informações novas, muitas das quais a criança não consegue registrar e assimilar.

Segundo Piaget, “em qualquer etapa da vida de um ser humano, a construção da aprendizagem depende das etapas anteriores.”

Dessa forma, cada etapa deve ser integralmente vivida, para possibilitar que a próxima não seja prejudicada. A criança jamais esquece o que aprende com prazer, e depende da sensibilidade e dedicação dos adultos que a cercam, para desenvolver-se de forma global.

Cabe à família valorizar a escola e incentivar a criança, preparando seu reingresso/ingresso, preocupando-se com todos os detalhes (uniforme, materiais), fazendo com que a criança participe dos preparativos.

Através do diálogo, deixar claro o papel da escola, que é de proporcionar um ambiente propício à aprendizagem e socialização; do professor, que é de ensinar a aprender; dos colegas, com os quais deve ser buscada a convivência prazerosa e produtiva, já que todos estão na escola com o mesmo objetivo.

A família deve entregar a criança à escola de forma confiante, passando por sua vez confiança e credibilidade na escola.

Os pais devem estar bem informados quanto à metodologia e rotinas, para evitar dúvidas e desencontros.

A escola e os professores não devem ser questionados na frente das crianças; devem merecer respaldo e a confiança de que querem o melhor para nossos filhos.

Integrar seu filho à escola e permitir que seja educado para a vida é o desafio maior de todos os pais.

Fonte: Zero Hora.com


 

Dentro de um abraço, de Martha Medeiros
Espelho mágico
Ele é mesmo imortal
Pastelzinho de amanhã
Tribo nossa de cada idade
Viagem intergaláctica
Quindim e merengue
Cria Atividade
A tristeza permitia de Martha Medeiros
Tratado sobre a paixão literária
O bate-estaca do Chevettão 75
Francamente, senhor Wilde
Tragédias anunciadas
Brincando de Blog
Coitadinhos dos nossos ouvidos
O amor deixa muito a desejar, por Jabor
Garota de Subúrbio
Tiririca da vida?
Para se roubar um coração
Saudade nenhuma de mim
O futebol e os brasileiros
Por uma vida sustentável
Alunos apáticos, escola idem.
Os desafios da biblioteca na nova escola
35 Anos para Ser Feliz
Complexo de Guaipeca, por Carpinejar
A falta que ela me faz
Lya Luft e o ano de pensar
A elegância do comportamento
Um homem que educava pelo exemplo
Antes que a Feira do Livro desapareça!
A Última Crônica
Uma homenagem aos professores
Dos oito aos oitenta
Mais uma de Arnaldo Jabor
Curiosidades sobre o Rio Grande do Sul
Algumas piadas para adoçar a vida!
Exigências da vida moderna
Moacyr Scliar: O Senhor do Anel
Sumiço de Belchior
Sentir-se amado, de Martha Medeiros
Histórias de bichos e de livros
David Coimbra, o fusca e o frio
OS 100 ANOS DO GRE-NAL
O eu invisível
O Avião
Marias-gasolina, por Martha Medeiros
O bem e o mal da internet
A língua em todas as disciplinas
A formação do cidadão
A mentira liberdade
O bom professor
O que ensinar nas aulas de Português
Beijo na boca de Martha Medeiros
Neocaipiras - de L F Verissimo
Consumismo e solidariedade no Natal
Como lidar com o diferente
Solidariedade e egoísmos
Os talentos em sala de aula
Os casamentos na praça dos livros
A maldição da norma culta
O curso de datilografia
Os pais são os culpados
Papéis invertidos
Professor de qualidade para todos
Pense nos seus professores
Uma vida de presente
Alma galponeira e peregrina
Educação ou dissecação?
Mais sombra e menos água fresca
A neutralidade como dever
As três irmãs
A vírgula - por Martha Medeiros
Avaliação não é ameaça
Somos sempre aprendentes
A reforma ortográfica
Humor: filho estudante escreve p/ pais
Crônica do amor, por Arnaldo Jabor
Tive uma idéia!
Remendar por não prevenir
Meu zeloso guardador
Não sorria, você está sendo filmado
A síndrome da notícia ruim
Mulheres do século XXI
Quase
A professora e a justiça
O universitário e o frentista
 
Roger Tavares - Todos os direitos reservados © Desenvolvido por iPoomWeb