39204  ACESSOS

CRÔNICA

 

Pense nos seus professores

por Vivien Rose Böck - Psicóloga

     Pense nos seus professores, de quem você lembra? E por que você lembra? Qual o motivo desta lembrança, depois de transcorridos tanto tempo?

     Se buscarmos em nossa memória, a imagem dos professores que mais marcaram a nossa vida, certamente lembraremos muito mais de como eram como pessoa, seu estilo pessoal, seu comportamento, enfim, sua personalidade, do que aquilo que nos ensinaram como matérias escolares.

     Lógico que os conteúdos ministrados foram fundamentais para nossa formação, mas dificilmente distinguimos, no mar de nossas recordações, quem e quando nos ensinaram determinada lição. O que aprendemos através das disciplinas pedagógicas fazem parte de um grande bloco de conhecimentos que se tornam relativamente indistintos sobre quando e por quem foram lecionados.

     A pessoa do professor é que nos traz recordações positivas ou não, divertidas ou angustiantes, construtivas ou frustrantes.

     Alguns terão a terna lembrança de uma educadora acolhedora, que facilitou o ingresso na escola, longe do colo materno; do professor que acreditou na competência do aluno e o incentivou a superar uma situação que lhe era difícil; do docente parceiro e bem humorado ou daquele seguro e tranqüilo em sua autoridade. Mas também ocorrem recordações dolorosas de professores rígidos e que tornavam a aula tensa; de humilhações sofridas por deboches de um docente perverso; dos gritos e agressões dos professores inseguros e estressados ou das aulas enfadonhas dos mestres frustrados.

     A personalidade do docente é tão importante no processo de ensino/aprendizagem que em muitos momentos é confundida com a disciplina que ensina. Quantas vezes alunos que não gostavam de uma matéria em um ano, passam a apreciá-la, como por encanto, na série seguinte? Os alunos, freqüentemente, gostam da disciplina quando gostam do professor, as aula são percebidas como interessantes quando o professor é estimulante e tem bom vínculo com o escolar. Mas o contrário também ocorre, sendo que uma matéria é considerada chata quando o docente é chato, difícil quando o professor é distante.

     Assim também, muitos professores optaram em se tornar um profissional da Educação pela influência de um modelo positivo recebido de um mestre em sua vida escolar.

     Todo conteúdo ministrado é feito através do professor, através de sua personalidade, de suas idéias, de seus valores e comportamento, culminando no relacionamento construído com seus alunos. Portanto, a pessoa do professor é tão importante quanto os conteúdos que leciona.

     Por isso, professor, pense nos seus alunos, como será que eles se lembram de você? Como você quer ser lembrado?

     Aos professores que nos formaram através de uma aprendizagem significativa, com segurança e carinho, nosso agradecimento.

(fonte: Zero Hora)

 

Dentro de um abraço, de Martha Medeiros
Espelho mágico
Ele é mesmo imortal
Pastelzinho de amanhã
Tribo nossa de cada idade
Viagem intergaláctica
Quindim e merengue
Cria Atividade
A tristeza permitia de Martha Medeiros
Tratado sobre a paixão literária
O bate-estaca do Chevettão 75
Francamente, senhor Wilde
Tragédias anunciadas
Brincando de Blog
Coitadinhos dos nossos ouvidos
O amor deixa muito a desejar, por Jabor
Garota de Subúrbio
Tiririca da vida?
Para se roubar um coração
Saudade nenhuma de mim
O futebol e os brasileiros
Por uma vida sustentável
Alunos apáticos, escola idem.
Os desafios da biblioteca na nova escola
35 Anos para Ser Feliz
Complexo de Guaipeca, por Carpinejar
A falta que ela me faz
Lya Luft e o ano de pensar
A elegância do comportamento
Um homem que educava pelo exemplo
Antes que a Feira do Livro desapareça!
A Última Crônica
Uma homenagem aos professores
Dos oito aos oitenta
Mais uma de Arnaldo Jabor
Curiosidades sobre o Rio Grande do Sul
Algumas piadas para adoçar a vida!
Exigências da vida moderna
Moacyr Scliar: O Senhor do Anel
Sumiço de Belchior
Sentir-se amado, de Martha Medeiros
Histórias de bichos e de livros
David Coimbra, o fusca e o frio
OS 100 ANOS DO GRE-NAL
O eu invisível
O Avião
Marias-gasolina, por Martha Medeiros
O bem e o mal da internet
A língua em todas as disciplinas
A formação do cidadão
A mentira liberdade
O bom professor
O papel da escola e dos pais
O que ensinar nas aulas de Português
Beijo na boca de Martha Medeiros
Neocaipiras - de L F Verissimo
Consumismo e solidariedade no Natal
Como lidar com o diferente
Solidariedade e egoísmos
Os talentos em sala de aula
Os casamentos na praça dos livros
A maldição da norma culta
O curso de datilografia
Os pais são os culpados
Papéis invertidos
Professor de qualidade para todos
Uma vida de presente
Alma galponeira e peregrina
Educação ou dissecação?
Mais sombra e menos água fresca
A neutralidade como dever
As três irmãs
A vírgula - por Martha Medeiros
Avaliação não é ameaça
Somos sempre aprendentes
A reforma ortográfica
Humor: filho estudante escreve p/ pais
Crônica do amor, por Arnaldo Jabor
Tive uma idéia!
Remendar por não prevenir
Meu zeloso guardador
Não sorria, você está sendo filmado
A síndrome da notícia ruim
Mulheres do século XXI
Quase
A professora e a justiça
O universitário e o frentista
 
Roger Tavares - Todos os direitos reservados © Desenvolvido por iPoomWeb